Em Serra Talhada condutores de ‘cinquentinhas’ dividem opinião sobre emplacamento


A lei a respeito da regulamentação das “cinquetinhas” tem sido motivo de grande especulação de seus usuários desde sua aprovação. As motonetas compradas desde o dia 31 de Julho passaram a só poder sair das lojas emplacadas, enquanto as que já estavam em circulação terão o prazo estabelecido de 90 dias para se regularizar, e deixaram de ser responsabilidade dos municípios, e passaram a ser responsabilidade do Departamento de Transito de Pernambuco (Detran-PE).

Com o emplacamento os pagamentos de taxas como o seguro DPVAT tornaram-se obrigatórios.

Henrique é proprietário de cinquetinha e admite que será bom para o trânsito a nova medida, mas lamenta o gasto não previsto.

“Vai ser muito bom pro trânsito das cidades, eu acho que tem muita gente irresponsável, que não conhece as leis, e ficam pegando contra mão, atrapalhando o trânsito, que não possui carteira, e vai ser muito bom para o transito, eu só não gosto muito é de ter que gastar.” Disse Henrique.

Cerca de 70% dos acidentes urbanos em Pernambuco tiveram motonetas envolvidas e em pelo ou menos 90% dos casos o piloto da motoneta não possuía CNH da categoria A ou ACC que é a obrigatória para o uso do veiculo segundo o Detran-PE.

O senhor José da Silva também proprietário de uma motoneta disse não possuir CNH, mas saiu em defesa dos que compram a motos pelo baixo custo. Foi o que postou o STMais.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial