Crea-PE promove fiscalização na Festa de Nossa Senhora da Penha, em Serra Talhada

Proteger a sociedade e valorizar os profissionais do Sistema Confea/Crea e Mútua. Com esse objetivo, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Pernambuco (Crea-PE) promove, nos dias 2 e 3 de setembro, a fiscalização das estruturas montadas para as comemorações da 225ª Festa de Nossa Senhora da Penha, padroeira de Serra Talhada. Para isso, será escalado, além do agente João Diniz, o fiscal Luciano Lima que serão acompanhados pela Inspetora Coordenadora Roberta Meneses e do Inspetor Secretário Gleymerson Vieira, ambos da inspetoria de Serra Talhada.

A festa, uma das maiores comemorações do Sertão pernambucano, é dividida em dois polos. O Polo Cultural e o Polo Principal. O primeiro na Praça Sérgio Magalhães e o outro, ao lado do Pátio da Feira, na Lagoa Maria Timóteo. Todos esses polos serão vistoriados pelos agentes.  De acordo com a chefe de Fiscalização do Crea-PE, Daniele Castro, os agentes vão verificar se os serviços das áreas tecnológicas estão sendo realizados por profissionais habilitados. “Vamos fiscalizar as estruturas metálicas, palcos, camarotes, instalações elétricas e tudo mais que for responsabilidade dos profissionais integrantes do Sistema Confea/Crea e Mútua”, explica.

FISCALIZAÇÃO
De janeiro a junho, o Crea-PE fez mais de 7.540 vistorias, o que significa um aumento de 1.830 fiscalizações, quando comparado com o ano anterior. Desse número, cerca de 580 resultaram em autos de infração, quase sempre por falta de responsáveis técnicos.

CENTRAL DE DENÚNCIAS
A população pode participar ativamente do processo de fiscalização do Crea-PE através da Central de Denúncias Online. Para fazer a denúncia, é só entrar no Portal de Serviços e preencher o formulário. As informações são encaminhadas para a Divisão de Fiscalização onde serão analisadas e repassadas para os fiscais responsáveis. A expectativa é de que a visita seja feita em até 10 dias úteis.

SOBRE A FESTA
A Festa da Padroeira Nossa Senhora da Penha, que teve sua primeira edição em 29 de agosto de 1790, quando cidade era ainda uma fazenda de criar gado do português Agostinho Nunes Magalhães. Tudo aconteceu quando a ‘intronação’ da imagem de Nossa Senhora da Penha, adquirida por Agostinho Nunes e trazida para capela, construída para abriga-la.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial