Número de estudantes que fazem intercâmbio tem aumentado


Estudar fora é um sonho de muitos jovens brasileiros, mas nem sempre eles têm os recursos financeiros necessários para pagar a despesa de morar por um tempo em outro país. É por isso que programas de intercâmbio dos governos estadual e federal têm feito tanto sucesso e oportunizado a ida de estudantes para outros países. Uma prova disso foi uma pesquisa elaborada pela Belta (Brazilian Educational & Language Travel Association), que mostra o aumento de aproximadamente 500% no número de estudantes brasileiros que fizeram intercâmbio entre os anos de 2003 a 2013. Esse número pode aumentar se forem adicionadas as 87.364 pessoas que receberam bolsas de estudos do Ciências sem Fronteiras até julho de 2015.

O estudante Allyson Lorena, 22 anos, do curso de Design da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) – Campus Caruaru foi um dos que tiveram a chance de estudar fora do Brasil. Foi na inscrição da prova de 2013 para o programa federal Ciências Sem Fronteiras que Allyson viu a chance de estudar fora se tornar realidade. O estudante passou cerca 1 ano e 6 meses hospedado na casa de uma família na Irlanda enquanto estudava no Dublin Instituty of Technology. Preferiu não ter contato com brasileiros para aprender a vivenciar o inglês e sente hoje a mudança que o intercâmbio fez na sua vida.    “Você vai uma pessoa e volta outra. Você vai dar valor ao seu dinheiro, à sua comida, aprende a ser independente, corta o cordão umbilical de pai e mãe”, conta.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial