Em Afogados da Ingazeira, bancada governista propõe fim de recesso parlamentar do meio do ano



Aconteceu na noite desta segunda-feira (14), no Plenário Cirene de Lima Alves a última sessão do período legislativo da Câmara de Vereadores de Afogados da Ingazeira - PE. Vários projetos de lei e requerimentos foram aprovados, a sessão se estendeu até às onze da noite devido à quantidade de matérias que foram votadas. Como o destaque está à apresentação do Projeto de Emenda à Lei Orgânica do Município de Afogados da Ingazeira, número 04/2015, de autoria do Presidente Franklin Nazário e subscrita pelos vereadores Igor Mariano, Raimundo Lima, Augusto Martins, Renaldo Lima, Cícero Miguel, Pedro Raimundo, Luiz Bizorão e José Carlos que propõe o fim do recesso parlamentar do meio do ano, que é de 45 dias. 

Atualmente, os vereadores têm 90 dias de recesso todos os anos, se a emenda for aprovada esse número cairia para 45, permanecendo somente o recesso do fim de ano. O líder da bancada na Câmara, Igor Mariano exaltou a iniciativa do Presidente: "Vamos escrever de forma positiva o nome na história, parabenizo o Presidente e toda essa bancada por demonstrar seriedade e interesse nas demandas sociais, tenho certeza que a sociedade afogadense aprova nossa decisão". Já o vereador Augusto Martins afirmou que a Câmara de Afogados da Ingazeira servirá de exemplo para as demais ao aprovar o projeto e que os vereadores estão cortando na própria carne para dar o bom exemplo. Raimundo Lima, outro que se pronunciou, destacou a dificuldade de outras câmaras em aprovar este projeto: "Temos como exemplo a Câmara de Serra Talhada, que até hoje não conseguiu diminuir a quantidade de dias em recesso, o Presidente e toda bancada de governo estão de parabéns", emendou o parlamentar.

Por se tratar de Emenda a Lei Orgânica do Município, a proposta que deve ser votada em dois turnos. Pela proposta, o ano legislativo da câmara passará a ser de 1º de fevereiro até 17 de dezembro, devem ser realizadas ainda um mínimo 40 sessões anuais. O projeto segue em tramitação e deve ser analisado e votado na volta do recesso parlamentar.(Mais Pajeú)

Comentários

Anterior Proxima Página inicial