Ex-presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio morre aos 83 anos


Juvenal

Ex-presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio morreu aos 83 anos, nesta quarta-feira. O dirigente se tratava havia anos de um câncer de próstata, mas a doença debilitou bastante sua saúde, e os últimos meses foram complicados.

"A doença tinha se complicado muito, e ele não estava bem há um tempo. Infelizmente não resistiu mais", disse José Francisco Mansur, ex-assessor do dirigente, à reportagem.

Juvenal Juvêncio foi um dos maiores dirigentes da história do time tricolor. Ex-diretor de futebol e presidente em dois períodos por quatro mandatos (1988 a 1990 e 2006 a 2014), ele conquistou vários títulos, como três brasileiros consecutivos, uma Copa Sul-Americana, uma Libertadores e um Mundial de Clubes.

O ex-presidente ajudou a eleger Carlos Miguel Aidar no ano passado, mas brigou com o aliado e deixou a diretoria da base - Aidar acabou renunciando há poucos meses.

 No ano passado, após a saída de Juvenal da presidência, Rogério Ceni (que se aposentou dos gramados há três dias) rasgou elogios a ele.

"Trabalhei 12 anos com ele, de 2002 até 2014. Uma pessoa empreendedora, centralizadora, mas não como defeito, e sim como qualidade. Ele fez muito pelo clube, pelo São Paulo, cresceu muito estruturalmente. Período de oscilações, de muitas conquistas e algumas derrotas, normal em administrações longínquas".

"Um cara muito bom para os atletas. Nesse último mandato não teve tanto sucesso como os demais. Poucos são os presidentes que são cantados a todo momento, lembrados, daqui 30 anos será lembrado, assim como doutor Marcelo (Portugal Gouvêa), Laudo Natel. Ele vai ser sempre lembrado com muito carinho", falou.

1 comentário

Janyelson Siqueira em 9 de dezembro de 2015 11:47

Um dos grandes do futebol , um dos poucos honesto.

Anterior Proxima Página inicial