Más condições de rodovias estaduais motivam discursos em Recife



Os deputados Miguel Coelho (PSB) e Rodrigo Novaes (PSD) foram à tribuna, durante a Reunião Plenária desta terça (16), pedir ao Governo de Pernambuco obras de melhorias e de recuperação de rodovias estaduais, em especial para aquelas que cortam o Sertão. Em discurso no Pequeno Expediente, o socialista comentou que as fortes chuvas que atingiram a região entre dezembro de 2015 e janeiro deste ano provocaram danos às vias, colocando em risco a segurança dos sertanejos. Já Novaes cobrou, no Grande Expediente, a conclusão de obras anunciadas no passado e sugeriu que o secretário estadual de Transportes, Sebastião Oliveira, venha à Assembleia esclarecer quais serão os futuros investimentos da pasta.

“A chuva, que renovou a esperança do produtor sertanejo, é hoje motivo de preocupação para aqueles que precisam percorrer as estradas da região”, ponderou Miguel Coelho, que disse ter verificado as más condições de rodovias estaduais ao percorrer, durante o recesso parlamentar, 25 municípios pernambucanos. O deputado citou falhas na conservação das PEs 605, 625, 630 e 635. “Além de garantir a segurança das pessoas, é preciso recuperar as vias para que tudo aquilo que foi produzido com as chuvas possa, então, ser escoado para os mercados consumidores”, complementou.

Dep. Rodrigo Novaes.

OBRA - Novaes pediu conclusão de via que liga Floresta a Carnaubeira da Penha. Foto: Giovanni Costa

Em sequência, Novaes reivindicou o asfaltamento da PE-425, que liga os municípios de Carnaubeira da Penha e Floresta. “Além de enfrentar as dificuldades próprias das cidades localizadas no Sertão nordestino, Carnaubeira sofre, ainda, com o isolamento”, lamentou. O parlamentar acredita que a rodovia será fundamental para garantir o escoamento da produção da mineradora Floresta, em processo de instalação no município homônimo. “Seria importante convidar o secretário estadual de Transportes para vir à Assembleia e nos informar como serão investidos os cerca de R$ 240 milhões que a pasta terá de orçamento neste ano”, concluiu.

Texto: Alepe/Ascom

Comentários

Anterior Proxima Página inicial