Pernambuco confirma 184 casos dos 1.546 notificados de microcefalia


BDBR - Microcefalia (Foto: Rede Globo)

G1

Pernambuco notificou, até o dia 13 de fevereiro, 1.546 casos de bebês com microcefalia, de acordo com boletim divulgado nesta terça-feira (16) pela Secretaria de Saúde do estado. Destes, 184 já tiveram o diagnóstico da malformação confirmado através de exames de imagens, enquanto outros 159 foram descartados. No último boletim, que contabilizava os dados até dia 30 de janeiro, eram 1.447 notificações, sendo 153  confirmados através de exames de imagem e outros 135 descartados.

O Centro de Pesquisa Aggeu Magalhães, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), fez ainda testes em 38 bebês com microcefalia buscando relacionar os casos ao vírus da zika. Destes, 34 bebês tiveram o anticorpo IgM no líquido céfalorraquidiano detectado - correlacionando assim com o zika. Outros três casos deram negativo e um teve o resultado inconclusivo. Os reagentes para realização do exame foram fornecidos pelo Centro de Controle de Doenças dos EUA (CDC).

O boletim desta semana aponta também que, dos casos notificados, 600 atendem aos parâmetros da Organização Mundial de Saúde (OMS) para microcefalia, que identifica a malformação em bebês com perímetro cefálico igual ou menor que 32 centímetros. Foram registrados, de 2 de dezembro de 2015 até o dia 13 de fevereiro, 1.440 casos de gestantes com manchas vermelhas na pele. Desse total, 12 gestantes apresentam confirmação de microcefalia intraútero.

Nove bebês com a malformação nasceram mortos e outros sete vieram a óbito logo após o nascimento, segundo a Secretaria de Saúde. Apesar do diagnóstico, o governo destacou que nenhum dos casos teve microcefalia como causa básica de morte. Os óbitos foram de residentes dos municípios de Recife (03), Ipojuca (03), Bodocó (01), Bom Jardim (1), Caruaru (1), Floresta (1), Goiana (1), Ipubi (1), Olinda (1), Petrolina (1), São Caetano (1) e São Lourenço da Mata (1).

Comentários

Anterior Proxima Página inicial