Legislativo de Flores entrega Moção de Aplausos à ONG Cecor





Incentivar e promover a construção e o fortalecimento de iniciativas sustentáveis de convivência com o semiárido, voltadas para melhorar a vida das famílias agricultoras, tendo como base a agroecologia, é a missão da ONG Centro de Educação Comunitária Rural (Cecor), que foi homenageada com a entrega da Moção de Aplausos pelos vereadores de Flores. A sessão ordinária aconteceu na tarde desta quinta-feira (7), na Câmara Municipal de Flores ‘Casa Teodomiro Nunes Duarte’.

Outorgada pelo vereador Luiz Heleno Alves Ferreira, a Moção nº 001/2016 foi aprovada por todos os edis. De acordo com o autor, Luiz Heleno, a sessão ordinária teve um contexto histórico e respeitoso à Instituição que vem transformando vidas no semiárido. “Trabalhava em movimentos sociais quando, na oportunidade, acompanhei varias ações do Cecor não só em Flores, mas no Sertão pernambucano. Por tudo que fez e faz, nada mais justo que homenageá-lo”, explicou Luiz.

Agradecido, o coordenador do Cecor, Espedito Brito, disse que a equipe sente-se honrada pela valorização dos parlamentares ao reconhecerem as ações do Cecor. “A Moção de Aplausos é um reconhecimento da atuação do Cecor e da importância que a mesma tem para o município e, principalmente, para os homens, as mulheres e os jovens do campo”, agradeceu Espedito.

Após a entrega da Moção de Aplausos à equipe do Cecor e das considerações finais dos demais vereadores presentes, o presidente da Câmara, Onofre de Souza disse que o Cecor é uma Instituição de méritos. “Não poderíamos viver sem o Cecor porque suas ações favorecem o crescimento da zona rural e urbana, além de contribuírem com a produção agroecológica”, declarou Onofre que, em seguida, deu por encerrada a sessão.

Ações no município: Em parceria com a Articulação Semiárido Brasileiro, o Cecor entregou às famílias agricultoras do município 2.930 cisternas de placas para o consumo humano, com capacidade para armazenar 46.880.000 litros; 385 cisternas de calçadão e enxurrada para produção de alimentos, com capacidade para armazenar 20.020.000 litros; 2.930 famílias participaram do Curso de Gerenciamento de Recursos Hídricos (GRH); 385 Famílias foram mobilizadas e capacitadas no curso de Sistema Simplificado de Manejo da Água (Sisma) e Gerenciamento de Água para Produção de Alimentos (GAPA) e 110 pedreiros foram contratados para construir as cisternas. Foram investidos R$ 7.590.500,00 com a compra de kits de caráter produtivo, pagamento da mão de obra de pedreiros e material de construção, tendo 80% deste, comprado no mercado local.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial