Mendonça Filho é vaiado por funcionários da cultura no novo ministério



Diário de Pernambuco

Anunciado titular do novo ministério da Educação e Cultura, o pernambucano Mendonça Filho foi recebido com vaias por servidores da cultura durante apresentação no auditório do MEC, nesta sexta-feira (13).  "O MinC é grande e não dá pra extinguir", gritaram os manifestantes. Desde a divulgação da fusão dos ministérios pelo governo Michel Temer, políticos e setores da sociedade civil, especialmente da classe artística, têm emitido críticas.

Após o anúncio da mudança ministerial, o Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Municipais de Cultura das Capitais e Regiões Metropolitanas declarou, em manifesto, que todo o esforço que o país fizer em termos de desenvolvimento econômico será "sem efeito para o conjunto da população se não considerar os aspectos culturais do desenvolvimento". 

"Enquanto a maior parte do mundo caminha para pensar a cultura como estratégica para o desenvolvimento das nações, não podemos caminhar num sentido diferente. Por mais que se tenha que replanejar os investimentos no país, a Cultura precisa ser colocado num outro patamar, posto que o investimento não realizado em cultura hoje terá um alto custo para o país posteriormente. A Cultura é que nos torna realmente humanos, o que nos tira da barbárie", afirma o manifesto, assinado por 28 gestores públicos do país, entre secretários e dirigentes de instituições. O secretário de Cultura de Pernambuco, Marcelino Granja, foi um dos que assinaram.  

Mudança


Com a fusão dos ministérios de Educação e Cultura, anunciada pelo governo Michel Temer nesta quinta-feira (12), o ministro Juca Ferreira deixa o cargo, que foi aglutinado ao de Aloizio Mercadante (Educação) e ocupado pelo pernambucano Mendonça Filho. Antes mesmo do anúncio, Ferreira já havia categorizado a alteração como um "retrocesso ao século passado". 

Manifestações em Cannes

De acordo com o UOL, um grupo de produtores que estão acompanhando o Festival de Cannes, na França, tem planejado pequenas ações contra o afastamento de Dilma Rousseff da presidência e o fim do Ministério da Cultura. O portal informa que as articulações estão sendo feitas via Facebook. Os manifestantes pretendem utilizar faixas com frases de protesto durante o tapete vermelho de Aquarius, filme do pernambucano Kleber Mendonça Filho, programado para a terça-feira (17). 

ASSISTA:

Comentários

Anterior Proxima Página inicial