PE apresenta 26% dos casos de bebês com microcefalia do Brasil


Uma das maiores preocupações com a epidemia diz respeito a seu elo com os casos de microcefalia que se multiplicaram no Brasil (Foto: Felipe Dana/AP)
G1

Nenhum outro estado brasileiro reúne tantos casos confirmados de microcefalia quantoPernambuco, que possui 339 crianças com diagnóstico positivo para a malformação cerebral. Das 1.271 confirmações de microcefalia no país, 26% são de bebês pernambucanos. Quando comparada com os dados da Região Nordeste, que apresenta 1.152 casos confirmados, Pernambuco responde por 29% das confirmações.

No ranking regional, Pernambuco é seguido pela Bahia, que tem 232 bebês com microcefalia. Dividem o 3º lugar no Nordeste dois estados: Maranhão e Paraíba, cada um com 115 confirmações da malformação. As outras quatro regiões do Brasil somam 119 casos confirmados, sendo 63 no Sudeste, 34 no Centro-Oeste, 16 no Norte e 6 no Sul. Os dados se referem até o dia 30 de abril deste ano e integram o boletim epidemiológico do Ministério da Saúde divulgado em 4 de maio.

Boletim da Secretaria Estadual de Saúde
Em uma semana, Pernambuco registrou 29 novas notificações de bebês com suspeita de microcefalia. Desde o dia 1º de agosto de 2015 até o dia 30 de abril de 2016, o total de notificações no estado é de 1.912, de acordo com o boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) no dia 3 de maio. Com relação às suspeitas descartadas, Pernambuco apresenta 920.

Já o número de casos de microcefalia ligada ao vírus da zika subiu para 153 no estado. A constatação foi feita através de exames laboratoriais feitos pelo Centro de Pesquisa Aggeu Magalhães/Fiocruz e o Instituto Evandro Chagas. Ao todo, foram realizados 243 testes, dos quais 87 foram negativos e três foram inconclusivos.

Ainda de acordo com a SES, foram registrados 28 casos de bebês natimortos e 26 que faleceram logo depois do nascimento, somando 54 óbitos. A pasta ainda informou que 4.088 gestantes com exantemas na pele foram notificadas desde o dia 2 de dezembro de 2015 até 30 de abril de 2016. Dentro desse total, houve 23 detecções de microcefalia intra útero. Apesar das notificações, a SES esclarece que as manchas vermelhas no corpo de mulheres grávidas não significam, necessariamente, a confirmação do diagnóstico de microcefalia no bebê.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial