69 milhões de crianças podem morrer até 2030, diz Unicef



Segundo as tendências atuais, até 69 milhões de crianças menores de cinco anos podem morrer até 2030 devido a causas evitáveis e 167 milhões viverão napobreza, segundo um relatório divulgado nesta segunda-feira pelo Unicef.

O documento “Estado Mundial da Infância” indica que até 2030, data limite para os objetivos de desenvolvimento sustentável das Nações Unidas, as crianças em situação de vulnerabilidade serão alvo de fatores como “pobreza, analfabetismo e morte prematura”.

A agência da ONU também projeta neste relatório que, até esse ano, cerca de 750 milhões de mulheres terão se casado ainda quando meninas.

Para evitar esse futuro devastador, o Unicef pediu que os líderes mundiais e governos de cada país se comprometam a focar nos grupos de crianças mais vulneráveis para reverter esta situação.

“Apesar dos avanços nas últimas décadas, um grande número de crianças ficou para trás, por isso temos que manter este progresso, mas focando nos mais desfavorecidos”, explicou Ted Chaiban, o diretor de programas do Unicef.

Chaiban, que apresentou as novidades do relatório junto ao diretor-executivo adjunto da entidade, Justin Forsyth, declarou que seria “um erro para a nossa sociedade” não prestar atenção aos menores que sofrem o pior da desigualdade.

“As crianças mais pobres têm o dobro de probabilidades que os mais ricos de morrer antes de completar cinco anos e de sofrer desnutrição crônica”, afirmou o estudo.

As zonas geográficas que mais sofrem esta lacuna de desigualdade entre crianças ricas e pobres são Ásia Meridional e África Subsaariana, onde o acesso dos menores à escola primária é inalcançável para muitas famílias.

Fonte: EXAME

Comentários

Anterior Proxima Página inicial