Polícia realiza perícia em câmeras de motel onde Paulo Morato foi achado morto


Delegada Gleide Ângelo e perita da Polícia Científica deixaram o local algumas horas depois do início da perícia  e não deram detalhes sobre os trabalhos. Foto: Alice de Souza/DP

O motel onde foi encontrado o corpo do empresário Paulo César Morato, 49 anos, passou por uma nova perícia neste sábado. A delegada Gleide Ângelo, responsável pela investigação, e a perita da Polícia Científica Vanja Coelho chegaram ao local por volta das 10h acompanhadas de outros peritos. Eles tiraram vários fotos da parte de fora do quarto onde o corpo foi achado. A informação é do Diário de Pernambuco.

Segundo a delegada Gleide Ângelo, a perícia realizada neste sábado teve o objetivo de esclarecer se havia alguma possibilidade de alguém ter entrado ou saído do quarto ou do estabelecimento sem ter sido flagrado pelas câmeras de segurança. A imprensa acompanhou a movimentação do lado de fora do motel.

"O perito de informática do IC precisava saber onde estão instaladas as câmeras de monitoramento para poder fazer o laudo das imagens que eu enviei para ele. Tudo foi fotografado e medido para se fazer um desenho do local. Por isso passamos tanto tempo lá dentro", explicou a delegada, acrescentando que em duas semanas deve apresentar o resultado da investigação.

O empresário Paulo César de Barros Morato foi apontado como "testa de ferro" de um esquema criminoso investigado pela Polícia Federal e morreu envenenado por chumbinho. De acordo com as perícias realizadas pela Polícia Científica, a causa da morte foi intoxicação exógena por organofosforado, substância comumente utilizada para controle de pragas e conhecida popularmente como chumbinho. O corpo do empresário ainda está no Instituto de Medicina Legal, em Santo Amaro, no Recife, e aguarda a família para ser liberado para o sepultamento. 

Oito exames foram realizados para se concluir a real causa da morte do empresário. Já estão prontos os laudos do exame de DNA, o histopatológico e toxicológico nas vísceras. Restam ser concluídas as perícias das imagens do circuito de segurança do motel, a papiloscópica (análise das digitais), química, tanatoscópica e local de morte a esclarecer. Os últimos resultados deverão ficar prontos em até 10 dias. Posteriormente, o material deverá ser encaminhado para a Polícia Civil para auxiliar na conclusão do inquérito.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial