Manifestações aumentam e cresce pressão para queda de governo golpista, afirma Humberto



Tradicional ato organizado por movimentos sociais, o Grito dos Excluídos ganhou hoje as ruas e reuniu milhares de pessoas, que, ao coro da defesa da justiça social, somou o pedido do fim do governo de Michel Temer (PMDB). A multidão percorreu os cerca de 2,5 quilômetros que separam a praça do Derby da Praça da Independência, no Centro da Cidade, em uma manifestação tranquila e sem incidentes.

Presente no ato, o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), disse que a tendência é a intensificação de ações como essa que levará à queda de Temer. “Eu sempre participo das manifestações do Gritos dos Excluídos e posso assegurar que esse foi o maior ato que já ocorreu no Recife. Agora, com a oficialização do golpe, a população vem aumentando a presença nas ruas, nas redes sociais, porque tem muita coisa em jogo. E isso já está preocupando esse governo golpista. A nossa democracia foi ferida e os direitos dos trabalhadores estão ameaçados. Seguiremos em luta. Os golpistas não passarão”, disse o parlamentar.

No próximo domingo, o senador viaja para São Paulo, onde participa de ato contra o governo do peemedebista. A expectativa é que o evento seja ainda maior que o da semana passada, que reuniu cerca de 100 mil pessoas. Artistas, intelectuais e parlamentares de todo o País devem participar da manifestação.

“O Brasil todo está indo às ruas para dizer que não aceita este governo ilegítimo. Desrespeitaram o voto de 54 milhões de pessoas e agora estão dando um golpe nos trabalhadores, cortando investimentos na saúde e na educação. Só com a mobilização de todos conseguiremos estancar essa sangria e garantir o fim do governo ilegítimo, o reestabelecimento da democracia e o repeito aos direitos assegurados”, afirmou Humberto.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial