Serra-talhadenses vão às ruas protestar contra proibição de vaquejadas



Serra Talhada também será palco das manifestações contra a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) em tornar inconstitucional a prática de vaquejada no Brasil. Os vaqueiros e profissionais que atuam nos eventos estão se organizando para fazer uma passeata pelas ruas da cidade protestando contra a medida e alegando que a vaquejada é um esporte fundamentado na tradição nordestina. Os vaqueiros estarão concentrados a partir das 9h no pátio da Feira Livre, na lagoa Maria Timóteo e sairão em caminhada pela BR-232, Bom Jesus e demais ruas do Centro.

Em conversa com o FAROL, uma das organizadoras do movimento em Serra Talhada, Edilene Pereira, informou que cerca de 100 vaqueiros deverão participar do ato caracterizados e pedindo a permanência do esporte regional. “Estamos atendendo uma demanda nacional que hoje está nas ruas do paós protestando contra a medida que proíbe a vaquejada, cerca de 100 a 120 vaqueiros estarão a pé, de cavalo e de carro devidamente caracterizados, com faixas, cartazes e músicas típicas que exaltam o valor do vaqueiro e da vaquejada”, comentou a organizadora.

TRADIÇÃO OU TORTURA

A vaquejada é uma tradição nordestina pela qual dois vaqueiros montados em cavalos tentam derrubar um boi solto na pista. Ato que pode ferir o animal, inclusive quebrando o seu rabo. No último dia 6 de outubro o STF votou por 6 votos a favor contra 5 pela inconstitucionalidade da vaquejada por considerarem uma prática de tortura dos animais e violar princípios constitucionais de preservação do meio ambiente.

A violação da determinação foi instaurada originalmente no estado do Ceará, mas valerá para todo o território brasileiro, acarretando, inclusive, punição por crime ambiental e maus tratos de animais.

Fonte: Farol de Notícias

Comentários

Anterior Proxima Página inicial