Desemprego vai crescer ainda mais no Brasil em 2017, lamenta Humberto



Em uma curva que só faz cair, a economia brasileira continua sofrendo com as medidas do governo Temer. Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), o desemprego vai crescer ainda mais em 2017, ultrapassando a casa do 13 milhões de pessoas que estarão à procura de um trabalho este ano.

Para o líder do PT no Senado, Humberto Costa, esse número é resultado de uma política econômica que arrocha o trabalhador. “Não se pode achar que a economia vai melhorar e novos empregos surgirão com o tipo de gestão que a equipe do golpista Temer está realizando no País. Sem dinheiro, o povo não consome, e sem o consumo não existe uma demanda que gere novos empregos. É realmente uma política que vai acabar com a nossa economia”, lamentou Humberto.

O próprio ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, já admitiu que o desemprego vai crescer ainda mais no ano de 2017.  O governo Temer ainda tenta “maquiar” os dados afirmando que a economia já estava em queda e que o número de empregos vai aumentar, mas defasadamente em relação ao crescimento econômico.

“É uma piada eles afirmarem que a economia está crescendo. É uma matemática simples: se a economia está em baixa, os empregos desaparecem e o número de desempregados aumenta. Não precisa ser um grande economista para saber disso”, afirmou o líder petista.

Um número que também assusta, divulgado no relatório da OIT na semana passada, aponta que, em 2017, a cada três desempregados no mundo, um será brasileiro. Esse é um registro dramático e desolador para a economia do Brasil que, no governo Temer, está em seu pior momento de crise financeira.

“Sempre afirmamos que 2016 seria um ano difícil, mas que em 2017 a economia iria melhorar. Só que o impeachment da presidenta Dilma e as medidas de arrocho do novo presidente golpista mudaram completamente o futuro do Brasil. Então, não tem milagre. Infelizmente, 2017 tende a piorar após as medidas anunciadas por esse governo que aí está”, analisou Humberto Costa.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial