“O governo Temer está quebrando os Estados”, diz Humberto



O líder da Oposição, Humberto Costa (PT), fez duras críticas à política econômica do governo de Michel Temer (PMDB). Segundo o senador, o agravamento da recessão e a política de corte de programas federais e de investimentos da União fez com que a receita corrente líquida dos Estados em 2016 retrocedesse cinco anos, voltando ao nível de 2011.

“O governo Temer está quebrando os estados brasileiros. Muitos deles, mal conseguem quitar a folha de pagamento. Tiraram uma presidente eleita e colocaram em seu lugar um grupo sem legitimidade para tocar esse projeto econômico fracassado, que dia após dia mostra seus efeitos extremamente danosos ao País”, afirmou o senador.

Segundo dados da Secretaria de Tesouro Nacional, as unidades da Federação tiveram, em 2016, uma receita conjunta de R$ 559,5 bilhões. O valor é semelhante ao da receita dos estados em 2011, cerca de R$ 552,8 bilhões. No comparativo com 2015, houve queda de 3,5%. A queda na arrecadação em 2016 poderia ter sido ainda maior, cerca de 4%, se não tivessem recebido recursos da repatriação.

Para Humberto, a queda da arrecadação pode provocar um novo efeito cascata, semelhante ao que ocorreu no Rio de Janeiro. O desequilíbrio das contas no Rio acentuou o nível de endividamento, que passou de R$ 4,6 bilhões, em 2015, para R$ 11 bilhões no ano passado. “O que aconteceu como Rio pode acontecer com outras unidades da federação. Muitos estados estão vivendo uma situação crítica. Isso sem falar que os estados e municípios estão na ponta fornecendo os serviços essenciais como saúde, segurança. Claro que a população acaba sofrendo com isso”, alertou o senador.

Humberto disse ainda que a solução para a crise econômica do Brasil é a eleição direta. “O governo Temer não tem legitimidade e está levando a frente um projeto que jamais passaria pelas urnas. Só um governo eleito, legítimo poderá garantir a retomada da economia brasileira”, defendeu.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial