Material para tratamento de pessoas com diabetes está em falta em Petrolina


Fitas glicêmicas (Foto: Amanda Franco)

G1

A falta nos de seringas e de fitas para o controle das pessoas que têm diabetes ainda é contínua nos postos de saúde de Petrolina, no Sertão de Pernambuco. O problema, que não é novo, tem prejudicado quem tem a doença e precisa do material fornecido pela Secretaria de Saúde. Segundo alguns diabéticos, tem material que está em falta desde dezembro do ano passado.

A reclamação é que nos postos de saúde, quando não falta insulina, falta seringa, ou mesmo, fita para controle da glicemia. A professora, Célia Dias, tem diabetes há 11 anos e usa insulina, que estava em falta e chegou este mês no posto. Como rotina, foi novamente ao posto de saúde para buscar o insumo que utiliza durante 30 dias. Ela até conseguiu pegar a insulina, mas encontrou outro problema: a falta de fitas para medir a glicemia e também de seringas. “Eu compro um pouco e reutilizo várias vezes a mesma seringa, porque é caro”, disse a professora.

Outra dificuldade enfrentada por quem tem diabetes em Petrolina é a descentralização dos locais de entrega da insulina e dos materiais. A insulina e as seringas são entregues no posto de saúde. Já as fitas, usadas para medir a glicemia são entregues na farmácia da família.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial