ALEPE: Segurança pública é tema de debate entre deputados em Plenário



A divulgação na imprensa de que Pernambuco foi responsável por mais de 50% dos homicídios do País no primeiro semestre repercutiu na Reunião Plenária dessa segunda. O deputado Álvaro Porto, do PSD, destacou que os índices de violência no estado retrocederam à realidade de dez anos atrás. Para ele, os dados mostram a derrocada do programa Pacto Pela Vida. “Essa conta é do Governo de Pernambuco. Aliás, o cal sangrento que consome apavora os pernambucanos é a assinatura de uma gestão perdida sem estratégias e sem resultados.”

Para o deputado Joel da Harpa, do PTN, falta humildade ao Governo para assumir que não vai resolver a questão sozinho. Já Priscila Krause, do Democratas, destacou que, em Pernambuco, o índice de homicídios se assemelha ao de países em guerra civil, como a República do Congo. Para ela, é necessária uma profunda reflexão sobre o tema, com envolvimento da sociedade.

Em defesa do Governo, o deputado Aluísio Lessa, do PSB, apresentou uma proposta do Poder Executivo para estimular o investimento das gestões municipais em segurança pública. De acordo com a matéria, os municípios seriam obrigados a investir 10% do FEM, Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento Municipal, em ações na área, como ampliar a iluminação pública, equipar guardas municipais, instalar câmeras de monitoramento, entre outras. “Não tem nenhuma regra, nenhuma lei estadual que obrigue município a fazer investimento em segurança pública. E aí fica o Estado – Polícia Militar, Polícia Civil – fazendo todo o esforço que cabe com o orçamento que está disponível.”

O deputado também criticou a insensibilidade do Governo Federal com a questão, e responsabilizou a política econômica nacional dos últimos anos pelo alto índice de desemprego e o consequente aumento da violência.

O líder do Governo, Isaltino Nascimento, do PSB, elogiou a iniciativa. Para ele, a integração entre as gestões estadual e municipal são fundamentais. Laura Gomes, também do PSB, também defendeu uma maior atuação municipal na segurança pública.

Fonte: Radio Alepe

Comentários

Anterior Proxima Página inicial