Brasil: Lava Jato encontra ordens de pagamento da Odebrecht à cúpula do PMDB


Eliseu Padilha, Michel Temer e Moreira Franco Peemedebistas debatem plano de governo para o Partido

Órgão técnico da Procuradoria-Geral da República, a Secretaria de Pesquisa e Análise (SPEA) encontrou, no sistema eletrônico da Odebrecht, ordens de pagamento ao ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, e ao ex-ministro Geddel Vieria Lima, a quem foram atribuídos os codinomes “Fodão” e “Babel”, respectivamente. Segundo a Folha de S. Paulo, os arquivos são originais e não há a possibilidade de que tenham sido forjados.

A ordem de pagamento para o “Fodão” é de R$ 200 mil e datada de 27 de julho de 2010, sendo que o pagamento teria sido feito em 3 de agosto do mesmo ano, em Porto Alegre. A “Babel” constam sete ordens de pagamento em 2010, a primeira no valor de R$ 155 mil.

Além de Padilha e Geddel, foram encontradas ordens de pagamento também para o ministro da Secretaria-Geral, Moreira Franco, ao ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e ao ex-ministro Henrique Alves. Os arquivos revelam repasses de R$ 7 milhões a Franco, outros três a Alves, com valores somados de R$ 2,17 milhões, e mais três ordens a Cunha de aproximadamente R$ 30 milhões.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial