Diaconia inicia SEIA 2017 chamando atenção para a importância do reaproveitamento alimentar




Hoje (16) é comemorado o Dia Mundial da Alimentação. A data é muito importante porque chama a sociedade para várias reflexões, inclusive, o motivo de desperdiçarmos tanta comida e se estamos escolhendo os melhores alimentos para o nosso corpo, já tão agredido por venenos químicos. O Brasil está entre os 10 países que mais desperdiça comida no mundo. São 41 mil toneladas de alimentos que vão para a lata do lixo todos os anos. Enquanto isso, mais de 32 duas milhões de pessoas passam fome e 65 milhões se alimentam de forma precária no País. Pensando nessa situação, a Diaconia abre a edição 2017 da Semana da Alimentação (SEIA) nos seus territórios (Sertão do Pajeú, Oeste Potiguar e regiões metropolitanas do Recife e Fortaleza) para refletir sobre a importância do reaproveitamento alimentar e da produção e consumo de alimentos agroecológicos. Até o final do mês, várias atividades serão desenvolvidas nesses lugares.

Em Afogados da Ingazeira, a SEIA está na 15ª edição. Nesta segunda-feira (16) acontecerá uma oficina sobre panificação utilizando farinha de casas de maracujá, uva, umbu. Na próxima quarta (18), uma oficina irá ensinar como aproveitar melhor os alimentos e evitar o desperdício. Outras atividades também estão programadas a exemplo de dois seminários, um sobre segurança alimentar e nutricional e outro sobre os impactos dos agrotóxicos na vida das mulheres tendo como foco o mês de prevenção de câncer de mama (Outubro Rosa). A Diaconia, em parceria com o Sindicato dos Trabalhadores Rurais, oferecerá uma oficina voltada para os idosos sobre consumo consciente. Outra ação que deverá atrair bastante pessoas será a degustação de alimentos reaproveitados na feira agroecológica. A ação acontecerá ou no dia 21 ou 28. Para finalizar o calendário, entre os dias 30 e 01, acontecerá uma oficina em Caruaru no Centro Nordestino de Plantas Medicinais.

No Oeste Potiguar (RN), a SEIA chega à 5ª edição. As atividades programadas compreendem oficinas sobre a prática de beneficiamento de alimentos, de plantio de hortaliças, segurança alimentar e meio ambiente. Também haverá visitas em escolas, instituições, rádios e igrejas para disseminar as informações da campanha sobre a importância da produção e consumo de alimentos livres de venenos químicos. Além disso, as feiras agroecológicas de Umarizal e Caraúbas reforçarão a campanha.

Já nas capitais Recife e Fortaleza, a Diaconia será parceira em algumas atividades a exemplo do V Encontro Juventude e Agroecologia que acontecerá entre os dias 17 e 20 na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Comentários

Anterior Proxima Página inicial