Humberto faz defesa da Caixa e diz que Temer entrega o patrimônio nacional a preço de banana




Em audiência pública no município de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, o líder da Oposição no Senado, Humberto Costa (PT-PE), fez uma defesa veemente dos bancos públicos no Brasil. Para o senador, o governo de Michel Temer está determinado a “acabar com o patrimônio público brasileiro”.  O evento, que aconteceu nesta sexta-feira (24), na Câmara de Vereadores, foi de iniciativa do vereador da cidade Daniel Finizola (PT) e debateu a possível privatização da Caixa Econômica Federal (CEF).

“Temos procurado no Congresso Nacional lutar contra a entrega a preço de banana do patrimônio nacional junto com os movimentos sociais, pois sabemos como será prejudicial essa enxurrada de privatizações que o governo Temer está fazendo no Brasil. Na mesma proporção em que vende e dilacera o bem público, ele compra o apoio de parlamentares. Nunca e nem em tão pouco tempo alguém foi capaz de retroceder tanto quanto essa quadrilha que assumiu o poder”. 

Para Humberto, o papel da Caixa Econômica tem sido fundamental para o desenvolvimento do Estado. “A Caixa sempre exerceu papel fundamental no desenvolvimento do Brasil. Na gestão de Lula, o banco foi responsável por permitir o acesso ao crédito, o que ajudou muito no crescimento do país. Isso sem falar no fato de gerenciar programas importantes em todas as áreas, como na educação, com o FIES, na área social, com o Bolsa-Família, e na infraestrutura, com o Minha Casa, Minha Vida”. 

O senador, que participa da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Soberania Nacional, disse que para barrar as privatizações é fundamental a mobilização de Estados e municípios contra a medida. “A minha disposição é participar dessa luta contra as privatizações dos bancos públicos e das empresas estatais em todas as esferas. Sempre que possível estarei presente em debates como esse em Pernambuco e em todo Brasil. É levando o debate e trazendo o conhecimento para a população que a gente vai conseguir frear esse movimento que atenta contra o país”, afirmou. 

Comentários

Anterior Proxima Página inicial