Vladimir Putin é reeleito presidente da Rússia com maior apoio de sua carreira



O presidente da Rússia , Vladimir Putin, proclamou sua própria vitória nas eleições realizadas neste domingo (18) no país. O líder russo obteve o apoio de mais de 50 milhões de eleitores e obteve maioria esmagadora de votos (75,98%) logo no primeiro turno, de acordo com o Centro de Informações da Comissão Central Eleitoral da Rússia. O segundo candidato mais votado neste domingo foi o comunista Pavel Grudinin, que foi o preferido por 11,89% dos votantes.

Em evento realizado ao ar livre perto do Kremlin, Vladimir Putin disse que a Rússia “está fadada ao sucesso” e agradeceu o apoio de seus eleitores. “Muito obrigado pelo apoio. Muito obrigado pelo resultado. Vocês são nossa equipe e eu sou membro da equipe de vocês e todos os que votaram hoje formam nosso grande time nacional”, declarou o líder russo, conforme reportado pela agência EFE .

Hoje com 65 anos de idade, Putin foi eleito pela primeira vez em 2000 e reeleito em 2004 e 2012, com um intervalo de quatro anos como primeiro-ministro (2008-2012), ao qual se viu forçado para cumprir a Constituição russa, que proíbe mais de dois mandatos consecutivos na presidência.

Adversários de Putin 

O atual presidente concorreu com outros sete candidatos, que representam diferentes setores da sociedade russa e diferentes gerações. Entre os representantes das velhas gerações de políticos estiveram, além de Putin, o polêmico ultranacionalista do Liberal Democrático Vladimir Zhirinovsky, de 71 anos, e o líder do Partido Liberal Yabloko, Grigory Yavlinsky, de 65 anos.

Pavel Grudinin, de 58 anos, era o candidato do Partido Comunista, que também é ultranacionalista. Sua candidatura representa uma surpresa porque a expectativa era de que quem entraria na disputa seria o veterano líder, Gennady Zyuganov.

A única candidata mulher, Ksenia Sobchak, de 36 anos, representa a nova geração. A lista é completada pelo comunista – este de vertente stalinista – Maxim Suraikin, de 39 anos, o empresário Boris Titov, de 58, e o nacionalista Sergey Baburin, de 59.

Fonte: Último Segundo

Comentários

Anterior Proxima Página inicial