“Governo Temer aprofunda crise e faz aumentar a desigualdade no Nordeste”, denuncia Humberto




Dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) e pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostram a queda na renda do trabalhador brasileiro e o aumento da desigualdade na maioria das regiões. A mais afetada pela disparidade social foi a região Nordeste. Para o líder da Oposição, Senador, Humberto Costa (PT), os números mostram a inversão o aprofundamento da crise, além do fracasso da política econômica do governo de Michel Temer. 

“O que estamos vendo é um retrocesso enorme nesse país. Boa parte daquilo que conseguimos avançar nos governos do PT está sendo desmontado e o resultado é trágico para a população brasileira. Estão destruindo a democracia, o nosso patrimônio, a renda e querem acabar com a esperança do povo brasileiro”, afirmou o senador. 

Segundo dados do IBGE, em média, a população perdeu R$ 31 do seu rendimento mensal, na comparação com o ano anterior. O valor caiu de R$ 2.268 para R$ 2.237, um decréscimo de 1,36% na renda. A pesquisa revelou, ainda, que, do total de trabalhadores, aproximadamente 4,4 milhões (5%) recebiam, em média, apenas R$ 47 mensais no ano de 2017. 

Outro dado que mostra o aumento da crise econômica no País é o índice Gini, indicador que calcula o nível de desigualdade de renda de um país. No Nordeste, este índice aumentou de 0,555 para 0,567. O Gini aponta que quanto mais próximo de 1 maior é a desigualdade de renda. Em todas as demais regiões, com exceção do Sudeste, a desigualdade também aumentou. No Brasil, 1% da população com os maiores rendimentos (R$ 27.213 mensais em média) ganhava, em média, 36,1 vezes mais que a metade da população que detinha os menores rendimentos (R$ 754).  O país é um dos que possui a maior disparidade social do mundo. 

“Cada dia ficam mais claros os motivos que levaram a prisão sem provas do ex-presidente Lula. O que está em jogo é o futuro do País e quem representa a esperança para o nosso povo. Lula mostrou, enquanto comandou o Brasil, que é possível, sim, o pobre ascender e o país crescer, se tornar menos desigual. Não é à toa que ele lidera em todas as pesquisas de opinião. Aprisionaram o presidente para calar a esperança, a possibilidade de um futuro melhor. Mas a verdade é que a nossa luta cresce a cada dia e a consciência da população sobre o absurdo que estão fazendo com o Brasil cresce também”, salientou.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial