Serrita-PE: Superintendente regional do Banco do Brasil diz que agência da cidade vai reabrir, mas sem dinheiro nos caixas



Depois de pouco mais de um ano fechada, após ser explodida por criminosos na madrugada do dia 6 de abril de 2017, a agência do Banco do Brasil de Serrita vai ser reaberta em breve. A unidade terá um gerente-geral, um gerente-adjunto e dois funcionários, no entanto, não oferecerá os serviços de depósito, saque e emissão de cheques. As informações foram reveladas nessa quinta-feira, 12, pelo Superintendente Regional do Banco do Brasil, Eliezio Ferreira, durante audiência pública na Câmara de Vereadores de Serrita.

Convocada pelo prefeito Erivaldo Oliveira, a audiência pública contou com a participação principalmente de servidores públicos e comerciantes. Estiveram presentes o vice-prefeito Tadeu Sá, o ex-prefeito Carlos Cecílio, o presidente da Câmara de Vereadores, Isac Sampaio, um representante da área comercial da Cielo no Sertão, Eric Carvalho, o assessor da Superintendência Regional do BB, Rafael Vasconcelos, os futuros servidores da agência, alguns secretários municipais e membros da sociedade civil.

No início da audiência, o prefeito Erivaldo Oliveira lembrou o esforço que tem feito para a reabertura da agência desde o ano passado e afirmou que a economia da cidade ficou estagnada com a desativação da unidade. “É triste chegar o dia do pagamento dos funcionários e ver os servidores na agência de Salgueiro. Ainda por cima eles recebem os salários deixam lá mesmo. Por isso apelo para que a agência seja reaberta porque os comerciantes estão prejudicados. A economia de Serrita está estagnada”, lamentou.

Eliezio explicou que a decisão de reativar a agência sem numerário partiu de cima, de Brasília, sendo algo que ele não pode decidir. “Isso não está na nossa alçada. Essa é uma decisão de Brasília”, assegurou, destacando que felizmente a diretoria executiva do banco decidiu manter o BB de Serrita, enquanto em outras cidades as agências foram fechadas permanentemente, a exemplo de Terra Nova-PE. “Lá não abre mais. Não abre porque lá não tem mais nada”, disse. O superintendente informou em seguida que está abrindo processo de licitação para reforma do imóvel em Serrita.

Alternativa

Como alternativa para fazer o dinheiro girar na “Capital do Vaqueiro”, o superintendente e sua equipe propuseram que os comerciantes incentivassem seus clientes a utilizar cartões de crédito e débito. Ainda pediram que fossem instalados correspondentes bancários do BB por toda a cidade para as operações de saque e depósito. “Quando a gente fraciona esse dinheiro pelo comércio, nós dificultamos a ação dos bandidos”, argumentou Rafael Vasconcelos, assessor da Superintendência do Banco do Brasil em Petrolina.

Por Chico Gomes

Comentários

Anterior Proxima Página inicial