Vale do São Francisco contabiliza R$ 570 milhões de prejuízo com paralisação de caminhoneiros




O Vale do São Francisco, que tem Petrolina-PE como maior cidade, contabilizou um prejuízo de R$ 570 milhões até essa segunda-feira, 28, em decorrência da paralisação nacional dos caminhoneiros. O movimento chegou ao oitavo dia consecutivo ontem. O número foi apresentado na tarde dessa segunda, pelo presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Petrolina (SPR), Jailson Lira. A informação é de Alvinho Patriota em seu blog.

De acordo com Jailson, na semana passada o setor da fruticultura irrigada deixou de comercializar, para os mercados interno e externo, 40 mil toneladas de uvas e 60 mil toneladas de mangas, bem como 200 mil toneladas de outras frutas, a exemplo de coco, banana e acerola.

O sindicalista ainda disse que, com a ocupação das câmaras frias esgotada, muitas frutas estão apodrecendo nos pomares porque não podem ser colhidas. Ele destacou que 80% da safra ainda não foi colhida. As safras de exportação de setembro e outubro ainda podem ser comprometidas por falta de combustível para tratores e pulverizadores.

Mesmo com todos esses problemas, os produtores rurais encerraram a reunião assinando um documento em que reconhecem a legitimidade da greve dos caminhoneiros, porque também sentem o alto custo do diesel na atividade agrícola.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial