Justiça manda ampliar o número de Urnas para eleição do novo Cremepe



Depois de várias eleições para escolha de conselheiros realizadas à base da votação mista – parte presencial e parte por correspondência, formato atrasado e passível de extravios e fraudes – as eleições para o Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe), uma das maiores entidades classistas do Estado, vão finalmente ser modernizadas. A justiça concedeu nesta sexta-feira (20) uma tutela de urgência à ação ordinária impetrada pela chapa de oposição contra a atual direção do conselho, mandando ampliar o número de urnas e de cidades-pólo onde deverão ser colocadas.

A justiça entendeu que o formato atual da votação representaria “perigo de dano e risco ao resultado útil do processo eleitoral”. Atualmente, o contingente de eleitores aptos reúne cerca de 26 mil médicos no Estado. Seja por absoluta falta de acesso às urnas, seja pela desatualização dos cadastros e lentidão dos correios, que impedia o voto por correspondência, muitos desses profissionais terminavam sem conseguir votar, e ainda tendo que pagar multa pela abstenção.

Com a concessão da tutela de urgência, a quantidade de urnas no Recife e RMR será ampliada de 28 para 45. Já no interior, o número sobe de 11 para 15 cidades. A votação por correspondência vai continuar liberada, mas em volume bem mais reduzido. Com a eleição marcada para os dias 7 e 8 de agosto, era preocupação da oposição que o resultado da votação não correspondesse à realidade atual, desfavorável à chapa situacionista. O mesmo núcleo que vem comandando o Cremepe há quase 20 anos já sofre com forte desgaste, a “fadiga do material”, apontada por praticamente todos os setores da classe médica.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial