‘Sou candidato há três dias’, alega Haddad sobre resultado na Datafolha


Fotos: Ricardo Stuckert / Divulgação

Apesar de ter crescido, em quatro dias, de 9% para 13% nas intenções de voto para o primeiro turno na pesquisa Datafolha, encomendada pela TV Globo e pelo jornal Folha de S. Paulo e divulgada nessa sexta-feira (14), o candidato à presidência pelo PT, Fernando Haddad, aparece atrás em todos os cenários de segundo turno. “Sou candidato há três dias. Pedir para um candidato que está em campanha há três dias ser o campeão no segundo turno em todos os cenários?”, alegou neste sábado (15). “Nós vamos chegar lá”, afirmou também, em entrevista coletiva após ato de campanha em Vitória da Conquista, na Bahia.

“Prenderam o cara errado e desde que prenderam o cara errado ele só cresce nas pesquisas e, se tivesse sua candidatura respeitada, como disse a ONU, ganharia no primeiro turno”, disse ainda, em discurso.

Em disputa com Haddad, a intenção de voto em Jair Bolsonaro (PSL) subiu de 38% na pesquisa de segunda-feira, 10, para 41% na divulgada hoje, enquanto a do petista oscilou de 39% para 40%. Votos brancos e nulos caíram de 20% para 17% e os não souberam ou não opinaram oscilaram de 3% para 2%.

Ciro Gomes (PDT) vence em todos os cenários testados. Contra Haddad, o pedetista tem 45% e o petista, 27%. Votos brancos e nulos somam 25% e não souberam ou não opinaram, 2%. Na pesquisa anterior, não houve esta simulação.

A vantagem de Geraldo Alckmin (PSDB) contra Haddad diminuiu entre as duas pesquisas – ela passou de 14 para oito pontos porcentuais. O tucano segue liderando, mas caiu de 43% para 40%, enquanto o petista subiu de 29% para 32%. Brancos e nulos permaneceram em 25%, enquanto os que não souberam ou não opinaram ficaram em 3%.

Marina Silva (Rede) viu também a vantagem contra Haddad cair – de 9% para 5%. A intenção de voto na ex-senadora recuou de 42% para 39%, enquanto a do ex-prefeito subiu de 31% para 34%. Brancos e nulos permaneceram em 25%, enquanto os que não souberam ou não opinaram oscilaram de 3% para 2%.

Nordeste
Na Bahia, Haddad confirmou a estratégia de se aproximar do Nordeste, região onde o ex-presidente Lula (PT) tinha a maior intenção de voto enquanto ainda era candidato. O ex-prefeito de São Paulo foi oficializado para substitui-lo no último dia 11.

Lula foi enquadrado pela maioria dos ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na Lei da Ficha Limpa em sessão extraordinária no dia 31 de agosto. O petista foi condenado em segunda instância, pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso triplex, em que é acusado de receber vantagens indevidas da construtora OAS através de um apartamento no Guarujá, no litoral de São Paulo. O partido recorreu, mas não conseguiu viabilizar a candidatura de Lula.

Haddad deve viajar novamente à região e adiantou que voltará à Bahia e a Pernambuco, passando por Juazeiro e Petrolina. “O PT tem carinho pela região toda. O nordeste inteiro recebeu muito investimento federal”, afirmou. “Era o sonho do Lula equilibrar o jogo”, disse ainda, citando o ex-presidente. (Blog de Jamildo)

Comentários

Anterior Proxima Página inicial