Bolsonaro volta a criticar condições dos Mais Médicos



Em encontro com comandante da Marinha brasileira, o almirante Eduardo Bacellar, na manhã desta sexta-feira (16), o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), voltou a lançar críticas ao Programa Mais Médicos. "Eu nunca vi uma autoridade no Brasil dizer que foi assistida por um médico cubano. Será que nós devemos destinar aos mais pobres profissionais, entre aspas, sem qualquer garantia? Isso é injusto. Isso é desumano", cravou.

O capitão reformado ainda convidou os repórteres presentes a falar de Direitos Humanos e afirmou que desejou apenas oferecer aos médicos cubanos um "salário integral e trazer as suas famílias para o Brasil". "O governo da Sra. Dilma disse que qualquer cubano que pedisse pedissem asilo seriam deportados para Cuba, mas no meu, eles serão acolhidos", disse.

MILITARES

No encontro com o almirante Eduardo Bacellar, ainda não foram definidos os nomes que comandarão a Marinha, o Exército e a Aeronáutica.

Desde o início da transição do novo governo, já foram anunciados 2 militares para ocuparem os Ministérios do novo governo: Augusto Heleno para o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) e o general Fernando Azevedo e Silva para a pasta da Defesa.


Da Editoria de Política
Com informações da Agência Brasil


Comentários

Anterior Proxima Página inicial