MEC vai sufocar universidades usando o critério da “balbúrdia”


O ministro da Educação Abraham Weintraub está cortando recursos das universidades federais utilizando um critério para lá de autoritário: o da “balbúrdia”. Três universidades já foram enquadradas nesse “critério” e tiveram repasses reduzidos: a Universidade de Brasília, a Universidade Federal Fluminense e a Universidade Federal da Bahia. O corte foi de 30% do orçamento das UEs. A Universidade Federal de Juiz de Fora estaria sob avaliação.

Ou seja, a censura começa pelos recursos que sustentas as instituições.

“Universidades que, em vez de procurar melhorar o desempenho acadêmico, estiverem fazendo balbúrdia, terão verbas reduzidas”, disse o ministro.

De acordo com Weintraub, universidades têm permitido que aconteçam em suas instalações eventos políticos, manifestações partidárias ou festas inadequadas ao ambiente universitário.

“A universidade deve estar com sobra de dinheiro para fazer bagunça e evento ridículo”, disse. Ele deu exemplos do que considera bagunça: “Sem-terra dentro do câmpus, gente pelada dentro do câmpus”.

“A lição de casa precisa estar feita: publicação científica, avaliações em dia, estar bem no ranking.” Só não disse em qual ranking.

Com informações do Estadão.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial