Aeroporto de Serra Talhada prestes a receber voos comerciais


O início das operações de voos comerciais no Aeroporto Santa Magalhães, em Serra Talhada, Sertão de Pernambuco, está cada vez mais próximo. O secretário de Turismo, Esportes e Lazer do Estado, Rodrigo Novaes, confirmou nessa quinta-feira (30) a homologação da Estação Meteorológica de Superfície Automática (EMS-A). Com o equipamento, o aeroporto poderá operar duas vezes por semana, desde que seja certificado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

“A Azul quer operar com mais de dois voos semanais. Ela diz que duas operações apenas é financeiramente inviável.Para isso ainda existem obras importantes a serem feitas (uma terraplenagem e a construção de um muro). Por isso estamos conversando com a companhia aérea para trazer a operação desses dois voos mesmo com essas duas obras em andamento”, explicou Rodrigo Novaes.

Questionada se a operação em Serra Talhada ainda está nos planos da companhia, a Azul respondeu que “ainda aguarda a certificação do aeroporto pela Anac para anunciar a data de início de suas operações.”

Segundo a Secretária de Infraestrutura de Pernambuco, Fernandha Batista, o próximo passo é conquistar a certificação da Anac. “O EMS-A é um pré-requisito importante. Agora estamos trabalhando pela certificação e depois trataremos com as companhias aéreas interessadas. Após isso, é questão de 60 dias para que elas comecem a operar”.

O EMS-A é um equipamento que envia, em tempo real, para as aeronaves, toda as informações climáticas que o piloto precisa para decolar e pousar com mais segurança.

Desenvolvimento local

Serra Talhada fica a 414 quilômetros de distância do Recife e conta com cerca de 80 mil habitantes. O município está estrategicamente localizado no centro de Pernambuco, por isso, o Governo do Estado tem insistido no projeto. A ideia é que esse tipo de operação levará desenvolvimento para o Pajeú.

A expectativa do Sertão pelo modal é grande. Segundo estimativa da Prefeitura de Serra Talhada, 25 mil pessoas devem visitam a cidade diariamente a partir da operação dos voos comerciais. Da Editoria de Economia

Comentários

Anterior Proxima Página inicial