Governadores do Nordeste querem médicos cubanos de volta


Os governadores do Nordeste estudam uma forma legal de firmar um contrato com a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) para trazer de volta os médicos cubanos. A incapacidade do governo Bolsonaro de repor as vagas antes ocupadas por cubanos deixou 28 milhões brasileiros sem atendimento médico, estimou o New York Times. O Ceará é o segundo estado com o maior número vagas ociosas.

Segundo Flávio Dino (PCdoB), governador do Maranhão, já foi feita consulta à entidade. A ideia é retomar um contrato regional com a organização. A Opas rescindiu o acordo com o Brasil e anunciou a retirada de médicos do programa “Mais Médicos”, a maioria cubanos, logo após a vitória de Jair Bolsonaro.

*Com informações da coluna Painel/Blog do Esmael

Comentários

Anterior Proxima Página inicial