Deltan queria monumento à Lava Jato, mas Moro relutou, apontam mensagens


JC Online
Com informações da Folha de S. Paulo

Enviadas por fonte anônima ao site The Intercept Brasil e analisadas em conjunto com a Folha de S. Paulo, novas mensagens divulgadas na madrugada desta quarta-feira (21) e atribuídas ao procurador e coordenador da Lava Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol, indicam que ele teve a ideia de erguer uma espécie de monumento como estratégia de marketing para a Operação.

O plano, nunca concretizado, foi discutido em grupos do aplicativo Telegram com outros procuradores e, inclusive, com o atual ministro da Justiça e então juiz Sergio Moro. A ideia era realizar um concurso de uma escultura que simbolizasse a Lava Jato e os projetos legislativos defendidos pela Operação.

"[Um concurso] que simbolize o fato de que a lava-jato é um avanço, mas precisamos avançar com reformas, como a reforma do sistema de justiça e do sistema político", disse Deltan.

"Precisamos de estratégias de marketing. Marketing das reformas necessárias", articulou Dallagnol em grupo de conversa com colegas em maio de 2016. "A minha primeira ideia é esta: Algo como dois pilares derrubados e um de pé, que deveriam sustentar uma base do país que está inclinada, derrubada. O pilar de pé simbolizando as instituições da justiça. Os dois derrubados simbolizando sistema político e sistema de justiça...", completou o procurador.

Veja matéria completa aqui.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial