Carlos Bolsonaro chama jornalistas de ''canalhas'' e diz que foi mal interpretado em suas declarações


JC Online

O vereador Carlos Bolsonaro (PSL-RJ), o "filho 02" do presidente Jair Bolsonaro (PSL), dirigiu-se ao público, nesta terça-feira (10), para falar sobre as últimas declarações dele sobre democracia no Brasil e os comentários que surgiram após o fato. Tentando se defender da polêmica criada por ele mesmo, Carlos disse que foi "mal interpretado" e chegou a chamar, na mesma publicação, os jornalistas de "canalhas". Tudo começou quando o vereador publicou, em sua rede social, na última segunda-feira (09), que o Brasil não terá a transformação desejada por "vias democráticas".


A repercussão após a tuitada

Após a declaração polêmica, algumas personalidades, como o vice-presidente Hamilton Mourão (PSC-RJ), o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), o ex-ministro da Fazenda, Ciro Gomes, e o youtuber Felipe Neto comentaram sobre as palavras de Carlos Bolsonaro.

Vice-presidente Mourão

O presidente em exercício, Hamilton Mourão, afirmou que as declarações do vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) são "problema dele". Diferente do filho do presidente Jair Bolsonaro, Mourão defendeu que a democracia é "fundamental" e que é "lógico" que é possível fazer mudanças no País por meio do diálogo com o Congresso.

"Lógico, senão, a gente não tinha sido eleito", disse Mourão ao ser questionado se é possível fazer as mudanças que o governo quer por vias democráticas. "Temos que negociar com a rapaziada do outro lado da Praça (dos Três Poderes). É assim que funciona. Com clareza, determinação e muita paciência", afirmou.

Davi Alcolumbre

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), comentou sobre o ocorrido e chegou a dizer que o Parlamento brasileiro e a democracia estão fortalecidos e que as instituições trabalham a favor do Brasil. No final da publicação, Alcolumbre expressa o seu "desprezo" à toda manifestação de enfraquecimento da democracia.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial