Número de praias atingidas por manchas de óleo no Nordeste sobe para 124


Uma atualização do levantamento do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) sobre as praias do Nordeste com manchas de óleo apontou que já são 124 locais atingidos. De acordo com o órgão, 69 localidades têm vestígios esparsos; um apresenta manchas; 10 estão em limpeza e 44 já estão livres da substância. A atualização do documento, feita nessa quinta-feira (3), mostra que 59 municípios foram afetados em oito estados: Alagoas, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe.

Em Pernambuco, são 19 praias com vestígios de óleo. São elas: São José da Coroa Grande (25 de setembro); Conceição (10 de setembro); Janga (10 de setembro); Maria Farinha (10 de setembro); Ponta de Pedras (7 de setembro); Catuama (7 de setembro); Tamandaré (7 de setembro); Paiva (4 de setembro); Candeias (3 de setembro); Boa Viagem (3 de setembro); Carneiros (3 de setembro); Del Chifre (2 de setembro); Gamboa (2 de setembro); Nossa Senhora do Ó (sem data); Porto de Galinhas (25 de setembro); Ilha Cocaia (sem data); Piedade (sem data); Pau Amarelo (18 de setembro); Forte Orange (sem data).  

Pelo menos 12 animais foram atingidos pela substância, sendo 11 tartarugas e uma ave. Em Pernambuco, duas tartarugas foram encontradas mortas na Praia do Paiva, no Cabo de Santo Agostinho, Região Metropolitana do Recife.

A investigação do Ibama, com apoio dos Bombeiros do Distrito Federal, aponta que o petróleo que está poluindo todas as praias é o mesmo. "Contudo, a sua origem ainda não foi identificada. Em análise feita pela Petrobras, a empresa informou que o óleo encontrado não é produzido pelo Brasil. O Ibama requisitou apoio da Petrobras para atuar na limpeza de praias", informou o Ibama. 

Nessa terça (1º), os estados nordestinos que tiveram praias sujas de petróleo cru anunciaram que iriam denunciar o caso à Polícia Federal (PF) e ao Ministério Público Federal (MPF). A decisão foi tomada após reunião na vice-governadoria de Pernambuco com o Ibama, Marinha e representantes das agências estaduais de meio ambiente do Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Alagoas, Sergipe e Pernambuco.

A Polícia Federal informou, nessa quarta (2), que instaurou um inquérito para apurar a origem do petróleo cru encontrado em diversas praias nordestinas. Independentemente do resultado da investigação, há o entendimento de que se trata de um crime ambiental, já que o dano à natureza foi consumado.

A análise do material é realizada pela Marinha. Até o momento, foram coletados mais de 40 amostras de conteúdo nos oito estados afetados (Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas e Sergipe). No caso de PE, PB, AL e RN, os testes atestam ser petróleo cru. As outras localidades ainda aguardam anúncio dos resultados. (Dário de Pernambuco)

Comentários

Anterior Proxima Página inicial