sábado, 1 de agosto de 2020

Flávio Bolsonaro confirma reunião com Marinho, mas nega vazamento de operação


O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) confirmou que se reuniu com o empresário Paulo Marinho em dezembro de 2018. No entanto, negou que tivesse sido informado da Operação Furna da Onça antes dela ser deflagrada. As declarações foram dadas em depoimento no dia 20 de julho de 2020, no inquérito que investiga o vazamento da operação. O “Jornal Nacional”, da TV Globo, veiculou trechos do depoimento do senador nesta 6ª feira (31.jul.2020).

A operação atingiu Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro). Ele é acusado de participar de suposto esquema de “rachadinha” –a prática de tomar parte do salário de servidores. Entenda mais sobre a investigação neste post do Poder360.

Flávio foi confrontado com outros depoimentos já prestados no inquérito. Ao ver o de Paulo Marinho, que denunciou o vazamento em entrevista à Folha de S. Paulo, se irritou: “Vou ter que ficar ouvindo isso aqui 5 horas? Não vou aguentar, com todo o respeito, doutor“, disse. O senador, então, confirmou que se encontrou com o empresário no dia 13 de dezembro de 2018 e que marcou a reunião a pedido do pai, o presidente Jair Bolsonaro. Segundo Flávio, ele queria apenas a indicação de 1 advogado.

 Todo mundo, a imprensa atirando pedra em mim, eu tinha que me defender, eu tinha que buscar (inaudível). Foi essa intenção, porque o Paulo Marinho, eu tinha a percepção que ele era uma pessoa bem relacionada no mundo jurídico, então, fui consultá-lo, se ele tinha uma pessoa para me indicar, foi isso“, disse Flávio. Perguntado sobre a reunião onde 1 delegado teria avisado da operação, Flávio afirmou que “nunca ouvi de reunião que aconteceu na porta da Polícia Federal para isso“. 

Veja na íntegra aqui.Veja na íntegra aqui no PODER360

Nenhum comentário:

Postar um comentário