Chuvas causam transtornos do Litoral ao Sertão


Parede caiu sobre um caminhão em Sertânia / Blog de Nill Júnior/Divulgação

Do JC Online


As chuvas da última quinta-feira deveriam ser motivo de alívio e esperança, mas acabaram deixando um rastro de transtornos do Litoral ao Sertão do Estado no dia de ontem.

Em Itapetim, no Sertão do Pajeú, a antena de uma operadora de internet foi derrubada pelos fortes ventos, causando interrupção do fornecimento de energia na cidade. Em Sertânia, no Moxotó, a parede de um lava-jato caiu por cima de um caminhão, mas não houve feridos. Em Afogados da Ingazeira foram registrados ventos de 100 quilômetros por hora.

No Grande Recife, mais transtornos. O caso mais emblemático foi o bairro de Fragoso, em Olinda. Tradicional ponto de alagamentos, a Rua Cel João de Melo Morais teve uma extensão de 50 metros totalmente tomada pela água. Veículos menores passavam com dificuldade. Motos, nem pensar. Apenas ônibus e caminhões conseguiam superar o obstáculo com relativa facilidade. Vários condutores perderam as placas de seus automóveis ao tentarem passar pela água. Recuperadas por moradores do local, que se aventuravam, descalços, em meio à lama, eram vendidas aos próprios donos por R$ 20. Apenas em uma borracharia da rua havia 21 placas à espera dos donos.

Na Rua Pedro Álvares Cabral, também em Fragoso, um trecho de 80 metros também deu trabalho aos condutores. O local é conhecido por ter muitos buracos, e, com a chuva os motoristas precisaram de ainda mais cuidado para passar pela área. Prestes a sair para o trabalho, o cozinheiro Natanael Ramos encontrou tempo para uma boa ação: atravessar moradores do local na sua Kombi. “Não dá para ninguém passar a pé. O povo vai ficar ilhado em casa? Moro há 45 anos no bairro e isso sempre acontece toda vez que cai uma chuvinha qualquer. Imagine uma daquelas de ontem (quinta-feira)?”, indagou. As obras de alargamento do Canal do Fragoso foram inicadas em 2013, como parte do projeto da Via Metropolitana Norte, com 6,1 quilômetros de extensão, entre o Terminal de Integração da PE-15 e as proximidades da Ponte do Janga. Após três paralisações, a obra foi retomada em setembro deste ano e deve ser concluída em 2017.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial