Agricultoras põem a mão na massa para aprender a fazer doces e salgados em Serra Talhada



Aos poucos a mesa da casa de Cícera Rodrigues foi se transformando em carrossel de mãos. Cada uma marcada pelas experiências de vida, as mãos das agricultoras do Assentamento Carnaúba do Ajudante, município de Serra Talhada/PE, foram transformando massas de trigo em doces e salgados. A troca de saberes e sabores faz parte das atividades de campo do projeto Chamada de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER).

Durante o ‘Curso de Massas’, a mulherada aprendeu a fazer pão caseiro, rosquinhas, sonhos, pão de ló e salgadinhos para festa de aniversário. Para a ministrante do curso, Dalvanice da Silva Magalhaes, também agricultora, o curso ensina a fazer alimentos que podem ser vendidos na própria comunidade ou nas comunidades circunvizinhas, o que pode garantir uma renda fixa para as participantes. “Além delas aprenderem a fazer pratos novos, elas podem ganhar dinheiro vendendo esses produtos”, explicou Dalvanice.

Dentre as alunas de culinária, uma criança de dois anos chamou à atenção pela dedicação e leveza ao mexer a massa. Gislaine Rodrigues, filha de Maria Auxiliadora da Silva, não se preocupou muito com os limites da própria idade e, aos poucos, ia transformando a massa em sonhos. Ao ser questionada sobre o curso, Gislane não titubeio e disse que gostou muito. “Aprendi a fazer sonhos e pão. Gostei muito”, afirmou Gislaine.

Para a técnica do Centro de Educação Comunitária Rural, Andréa Oliveira, a atividade integra troca de saberes entre as mulheres que são assessoradas pela Chamada de ATER. “ Um dos objetivos do projeto é oferecer novas práticas que favoreçam melhores condições de vida para as famílias agricultoras do semiárido. Além do curso de massas, estamos oferecendo curso de artesanato e de construção de fogão ecológico”, finalizou, Andréa. Depois de 8 horas de curso, a mesa ficou pequena para tantos pratos irresistíveis.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial