Mais de 80 mil alunos da rede pública municipal na guerra contra o Aedes



Diário de Pernambuco

Desde o início do período letivo da rede municipal de ensino do Recife, os alunos estão debatendo sobre um tema que é motivo de preocupação em toda a cidade: o combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. Ontem pela manhã, alunos de escolas municipais se reuniram na Escola Municipal Capela Santo Antônio, na Ilha de Deus, Imbiribeira, para apresentar os resultados dos projetos elaborados por eles para o combate ao mosquito.

O grupo da pequena Brenda, 6 anos, aluna do primeiro ano do ensino fundamental, produziu armadilhas com garrafas pets, microtule e alpiste. As armadilhas funcionam atraindo o mosquito para depositar os ovos naquele lugar, e prendendo as larvas para impedir que elas eclodam. “Nós auxiliamos, mas foram eles que montaram todas as armadilhas. Agora vamos espalhá-las nos lugares mais escuros da escola e saber, inclusive, a quantidade de mosquitos que têm por aqui”, explicou Julyane Araújo, professora-orientadora do projeto.
As discussões sobre o assunto fazem parte do tema do ano letivo da rede municipal: Educação e protagonismo: estudantes pesquisadores e atores ativos na construção do saber. Outros temas como bullying e preservação do meio ambiente também serão trabalhados ao longo do ano.

Após as apresentações, 33 alunos ainda distribuíram panfletos e deram informações aos moradores da comunidade sobre o combate ao mosquito. “O papel da educação é primordial. A partir de agora nós temos todas as crianças da rede municipal trabalhando como fiscais contra os mosquitos dentro da sua casa, fiscalizando os pais, os vizinhos e procurando água parada em todos os lugares. Estamos falando de um exército de 84 mil alunos lutando contra a dengue nas suas casas e na vizinhança" enfatizou o secretário de Educação do Recife, Jorge Vieira. 

Comentários

Anterior Proxima Página inicial