Hospam registra primeira suspeita da doença H1N1 em Serra Talhada, PE


Hospam

O país atravessa duas crises, uma financeira e outra de surtos e viremias. O município de Serra Talhada, no Sertão do Pajeú, tem o primeiro caso suspeito da influenza H1N1. A famosa gripe suína que já assolou o país voltou a propagar-se novamente pelo estado. Até agora foram confirmados 32 casos em Pernambuco.

De acordo com informações do Hospital Professor Agamenon Magalhães (Hospam), o paciente suspeito tem 45 anos e trabalha de caminhoneiro.

O Hospam informou ao Âncora do Sertão, que o paciente está internado em uma área isolada (quarentena), devido a transmissão da doença ocorrer pela circulação do ar, relatando que o quadro do paciente é estável, e permanece aguardando os resultados dos exames enviados para o Recife, Capital de Pernambuco.

O Âncora tentou entrar em contato com o Diretor interino do Hospam, João Antônio, mas não obteve êxito até a conclusão desta reportagem.

SOBRE H1N1

A gripe H1N1 consiste em uma doença causada por uma mutação do vírus da gripe. Também conhecida como gripe Influenza tipo A ou gripe suína, ela se tornou conhecida quando afetou grande parte da população mundial entre 2009 e 2010.

Os sintomas da gripe H1N1 são bem parecidos com os da gripe comum e a transmissão também ocorre da mesma forma. O problema da gripe H1N1 é que ela pode levar a complicações de saúde muito graves, podendo levar os pacientes até mesmo à morte.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), ao todo 207 países e demais territórios notificaram casos confirmados de gripe H1N1 entre 2009 e 2010, quando houve a pandemia da doença. Durante este período, foram quase nove mil mortos em decorrência da gripe H1N1.

O surto começou no México, onde uma doença respiratória alastrou-se pela população e chegou rapidamente aos Estados Unidos, Canadá e, depois, para o restante do mundo – graças às viagens aéreas.

Surto 2016

Em 2016 a gripe H1N1 chegou mais cedo ao Brasil. Em março de 2016 o número de casos só no estado de São Paulo superou a quantidade de pessoas doentes em 2015 em todo o país. São 260 casos no Estado até março de 2016, contra 141 no Brasil no ano anterior.

Normalmente a gripe H1N1, assim como os outros tipos de gripe, são bem mais comuns no inverno, mas o surto desta vez começou no verão. Acredita-se que o grande fluxo de pessoas vindas de regiões frias, como Estados Unidos, Canadá e Europa.

Causas

As primeiras formas do vírus H1N1 foram descobertas em porcos, mas as mutações conseguintes o tornaram uma ameaça também aos seres humanos. Como todo vírus considerado novo, para o qual não costumam existir métodos preventivos, o vírus mutante da gripe H1N1 espalhou-se rapidamente pelo mundo.

A transmissão ocorre da mesma forma que a gripe comum, ou seja, por meio de secreções respiratórias, como gotículas de saliva, tosse ou espirro, principalmente. Após ser infectada pelo vírus, uma pessoa pode demorar de um a quatro dias para começar a apresentar os sintomas da doença. Da mesma forma, pode demorar de um a sete dias para ser capaz de transmiti-lo a outras pessoas.

É importante ressaltar que, assim como a gripe comum e outras formas da doença, a gripe H1N1 também é altamente contagiosa.

Com informações do site Minha Vida/Âncora do Sertão

Comentários

Anterior Proxima Página inicial