Microcefalia: primeiro caso de gêmeos com malformação é registrado


Bebês passarão por mais exames e resultados devem sair em 15 dias / Foto: Diego Nigro /JC Imagem

A cidade de Campina Grande, na Paraíba, registrou o primeiro caso de gêmeos nascidos com microcefaliaAo contrário das ocorrências anteriores, as duas meninas nascidas anteontem no Instituto de Saúde e Maternidade Elpídio de Almeida (ISEA) apresentaram a malformação. Além da doença, uma das crianças também nasceu com Artrogripose, doença congênita que causa rigidez e deformidade nas articulações.

"As bebês estão bem, mas estamos realizando uma série de exames para entendermos melhor a situação das duas, os resultados devem sair em 15 dias", explica a médica Adriana Melo, a primeira a relacionar o vírus da zika aos casos de microcefalia. A mãe das crianças, que é moradora da cidade de Areia, no interior do Estado, estava no Rio de Janeiro e só passou a ser acompanhada pela equipe médica da pesquisadora a partir 35ª semana de gestação, após a suspeita de microcefalia nos fetos. "Realizamos a ressonância ainda durante a gravidez e tivemos o diagnóstico", diz a médica, destacando que a mãe havia apresentado sintomas de zika durante a gestação.

Além disso, material do cordão umbilical, líquido aminótico e placenta foram recolhidos e passarão por testes. "Esse caso será pesquisado e comparado com os outros, em que apenas um dos gêmeos apresentou a malformação, para entendermos o que leva um ou os dois bebês a terem a microcefalia", considera.

PERNAMBUCO - De 1º de agosto de 2015 até o dia 09 de abril de 2016, 1.849 casos de microcefalia foram notificados em Pernambuco. Desse total, 761 (41%) casos atendem aos parâmetros da Organização Mundial de Saúde (OMS) para microcefalia. Ao todo, 312 crianças tiveram diagnóstico confirmado para a microcefalia e 664 foram descartados.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial