Messi isola pênalti, Chile volta a frustrar a Argentina e conquista o bi



Os mesmos times que decidiram a última Copa América voltaram a ficar frente a frente na final deste ano. Mais uma vez, a definição ficou para os pênaltis. O desfecho da história também foi idêntico. O Chile frustrou novamente a Argentina e conquistou o bi neste domingo ao se mostrar mais competente nas cobranças, após empate em 0 a 0 no tempo regulamentar.

Os títulos nas duas últimas edições são os dois únicos do Chile na história da Copa América. Já a Argentina tem como conquista mais recente da competição a de 1993 e não foi campeã de mais nada desde então.

ARGENTINA 0 (2) X (4) 0 CHILE
Local: Estádio Metlife, em Nova Jersey (Estados Unidos)
Data: 26 de junho de 2016, domingo
Horário: 21h (de Brasília)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Brasil)
Assistentes: Kleber Lúcio Gil (Brasil) e Bruno Boschilia (Brasil)
Cartões amarelos: Días, Vidal, Beausejour, Aránguiz (Chile); Mascherano, Messi, Kranevitter (Argentina)
Cartões vermelhos: Días (Chile); Rojo (Argentina)
Nos pênaltis: Castillo, Aránguiz, Beausejour, Silva (Chile), Macherano e Aguero (Argentina) fizeram ; Vidal (Chile), Messi e Biglia (Argentina) perderam

ARGENTINA: Romero; Mercado, Otamendi, Funes Mori e Rojo; Mascherano, Banega (Lamela) e Biglia; Di María (Kranevitter), Higuaín (Agüero) e Messi.
Técnico: Gerardo Martino

CHILE: Bravo; Isla, Medel, Jara e Beausejour; Aránguiz, Díaz e Vidal; Fuenzalida (Puch), Vargas (Castillo) e Alexis Sánchez (Francisco Silva).
Técnico: Juan Antonio Pizzi

Comentários

Anterior Proxima Página inicial