Alta no preço do feijão preocupa os consumidores de Salgueiro, PE


G1

Com o aumento recente dos preços do feijão, muitas pessoas diminuíram o consumo do produto. Em Salgueiro, no Sertão de Pernambuco, o valor do feijão também vem preocupando os consumidores. De acordo com a associação das empresas cerealistas do Brasil, o valor do alimento deve começar a cair a partir deste mês de agosto, mas há ainda muita reclamação nos supermercados da cidade.

Nos últimos meses quem não abre mão do consumo do feijão diarimente sentiu a alta nos preços do produto. “Com certeza. O preço do feijão subiu tanto, que a gente está com a maior dificuldade de colocar na mesa”, conta o cozinheiro Teles Siqueira.

A Fátima Mathias é aposentada e teve que pisar no freio na hora de comprar o feijão. “Eu chegava a comprar até cinco quilos por semana, mas com essa alta estou comprando dois, porque não dá. Está muito caro”, revela.

O alimento teve aumento no preço, devido a fatores climáticos que afetaram a safra ao longo do primeiro semestre de 2016, mas coma nova safra, o preço deve começar a cair neste mês de agosto. “A gente já recebeu produtos novos no estoque, com diferença de um a dois reais no quilo do carioca, e o feijão preto com mais ou menos um real de desconto. O carioca tava em torno de R$12,70 e R$13,99, caiu para R$11,30 e outro para R$11,80. Já o preto, caiu em torno de $0,70 centavos no quilo. Então a gente está mantendo o estoque o mais baixo possível para não ter nenhum prejuízo”, relata o gerente de supermercado, Willy Cruz.

No mês passado, o governo federal autorizou a importação do feijão, com o objetivo de reduzir o preço do produto, mas nem todos os supermercados alteraram os preços. “Os preços continuam os mesmos, certo? a tendência é de que a partir de agora, os preços deem uma caída, a procura, ela continua a mesma, porque a gente vendida feijão de 6,99, hoje a gente tá vendendo de 10,99 e a procura aqui é a mesma”, destaca o gerente de compras, Wellington Araújo.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial