Em Sertânia, prefeito denuncia que verba da repatriação foi usada


Prefeito Ângelo Ferreira apresentou as contas aos servidores

Os novos prefeitos não param de denunciar falhas da gestão anterior. O novo gestor de Sertânia, Ângelo Ferreira, afirmou que o dinheiro da repatriação, por exemplo, depositado no dia 30 de dezembro de 2016, foi quase que totalmente gasto. Isso porque no dia 2 de janeiro deste ano, já foram descontados diversos cheques sem empenho.

Em gráfica, relata Ferreira, o montante ultrapassa R$ 200 mil e “não se sabe qual material foi impresso”. Outros cheques, datados de 30 de dezembro, foram direcionados aos convênios da Prefeitura, valor que, nesse caso, teria sido uma devolução. Isso porque foram sacados, anteriormente, o que não é permitido.

Em reunião na sexta-feira (6) com representantes do Sindicato dos Servidores Municipais de Sertânia (Sintemuse), foram apresentados todos os extratos de conta que a atual gestão teve acesso.

“Na conta em que foi recebido o valor da repatriação havia o saldo de mais de R$ 800 mil, no dia 30. No entanto, foram deixados cheques que chegavam a esse montante e que foram compensados no primeiro dia útil de meu governo. E eu tenho a cópia dos cheques”, apontou.

Segundo o político, na transição, não foram encontramos extratos bancários e empenhos estão desaparecidos. “O movimento da contabilidade, principalmente do mês de dezembro, ninguém repassou”. E os computadores foram formatados. “Além disso, foi deixado um verdadeiro ‘buraco’ na previdência. Sacaram das contas de capitalização, que não poderiam ser mexidas, mais de R$ 2 milhões, mais o que foi deixado de depositar dos consignados”, explanou o atual governante de Sertânia. A informação é do Blog da Folha.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial