Projeto São Francisco: moradores da zona rural da Paraíba recebem capacitação


Mais de 100 pessoas que vivem nas Vilas Produtivas Rurais (VPRs) Bartolomeu, Quixeramobim, Irapuá 1 e 2, localizadas no estado da Paraíba, participaram de oficinas de capacitação promovidas por equipes do Projeto de Integração do Rio São Francisco. Coordenada pelo Ministério da Integração Nacional, a ação tem o objetivo de auxiliar as comunidades no planejamento e na organização produtiva de maneira sustentável.

Dezoito VPRs foram implantadas em Pernambuco, Ceará e Paraíba, com recursos federais de R$ 207,5 milhões. Foram reassentadas mais de 840 famílias nesses estados. Além das infraestruturas, o Ministério acompanha e monitora os grupos promovendo diversos cursos e treinamentos por meio do Programa de Reassentamento de Populações.

A moradora Antônia Maria da Conceição, que participou da atividade na Vila Irapuá 2, afirma ir a todas as palestras do programa, pois acredita que o conteúdo faz diferença no dia a dia, até mesmo no modo como trabalha em seu lote. “Já começamos a desenvolver algumas atividades, como, por exemplo, criação de galinha, pato e de pavão”, declarou.

Durante os cursos, equipes também esclarecem dúvidas de moradores sobre o Projeto São Francisco, inclusive quanto aos prazos para a passagem de água nos Eixos Norte e Leste.

Ações socioambientais

Mais de um R$ 1 bilhão do orçamento do Projeto é destinado a 38 programas socioambientais. São ações voltadas à proteção da fauna e flora, à preservação de achados arqueológicos e à melhoria da qualidade de vida de famílias reassentadas nas Vilas Produtivas Rurais, além de comunidades indígenas e quilombolas.

As VPRs possuem residências com 99 m², rede de água, esgoto, energia, além de posto de saúde, escola, quadra poliesportiva e campo de futebol. Os moradores também recebem lotes de sequeiros e outros destinados à irrigação, depois de iniciada a operação do Projeto São Francisco.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial