Impedido de receber título, Lula improvisa comício na porta da UFRB



Impedido por uma liminar judicial de receber o título doutor honoris causa concedido pela Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) improvisou um ato na porta da instituição, na cidade de Cruz das Almas, nesta sexta-feira (18). Em cima de um trio elétrico, junto com o reitor Silvio Luiz Soglia e aliados, Lula discursou para cerca de 1.500 pessoas, entre integrantes da comunidade acadêmica, militantes de movimentos sociais e simpatizantes. Lula deu início, nesta quinta (17), à caravana pelo Nordeste, com a qual pretende visitar 25 municipios nos nove Estados da região, como forma de fortalecer uma eventual candidatura petista à Presidência da República.

O ex-presidente agradeceu a iniciativa do conselho universitário da UFRB e lamentou não poder receber o título. “Mas fiquei sabendo de uma menina que tirou o diploma (de graduação). E quando ela tirar o diploma de doutorado, esse será meu título”, disse, prometendo voltar à UFRB para receber a homenagem. “Se eu não puder, quem sabe vocês não vão para São Paulo me entregar”, completou.

Lula citou os 28 títulos de doutor honoris causa que recebeu após deixar a Presidência, da República, em 2011. “Talvez tenha sido o único presidente que não teve diploma. Mas eu sou o que tem mais títulos de doutor honoris causa na história do Brasil. Eu nunca aceitei enquanto fui presidente porque eu queria saber se o título que foi dado era porque reconhecia meu trabalho ou porque estavam dando a um presidente”, explicou.

“Esse ato é muito simbólico e forte contra a mesquinharia. Não vale nem citar o nome de pessoas que nada fizeram por nosso povo”, defendeu a senadora Lídice da Mata (PSB-BA), referindo-se ao vereador de Salvador Alexandre Aleluia (DEM) e ao grupo político liderado pelo seu pai, o deputado federal José Carlos Aleluia (DEM), adversários do PT na Bahia.

O conselho da UFRB tentou derrubar a liminar para entregar o título a Lula, junto ao TRF da 1° Região, mas a Advocacia Geral da União não conseguiu agir em tempo hábil para garantir a cerimônia, marcada inicialmente para as 10h. Às 10h32, a universidade informou que cancelava em definitivo o ato por conta da decisão judicial, embora permaneça com o propósito de entregar o título, em reconhecimento à expansão universitária feita por Lula em seu governo.

“A decisão judicial do processo 1003536-35.2017.4.01.3300 fere a autonomia universitária, consagrada na Constituição Federal”, diz o comunicado da UFRB. Em Cruz das Almas, Lula participou ainda do Festival da Juventude, junto com estudantes. Em seguida, vai a um ato público em São Francisco do Conde. Ontem, em Salvador, manifestantes anti-PT que defendiam intervenção militar no país.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial