As pedras no caminho de FBC até o Palácio do Campo das Princesas



O senador Fernando Bezerra Coelho ainda filiado ao PSB, vai encontrar muitas dificuldades para levar adiante o projeto de candidatura em 2018 para o governo de Pernambuco. O mesmo preferiu contrariar a direção do partido, preferindo ficar com o Presidente Michel Temer, inclusive sendo o vice lider do governo no senador e ainda tendo o filho como ministro de minas e energia, tambem sob seu controle o comando da 3ª SR/Codevasf. O que a principio pode ser lucro politicamente falando, deve lhe trazer vários prejuízos perante a opinião pública.

Além das investigações no âmbito da Operação Lava Jato, que de vez em quando traz a tona o nome de FBC, os pernambucanos não andam nada satisfeitos com o ministro de minas e energia por conta do anuncio da privatização da Chesf, que inevitavelmente o desgaste político vai cair nas costas do senador. FBC tambem fica mau na fita dos prefeitos da região do Vale do São Francisco quando o assunto é Codevasf, todos se queixam da ausência de ações da estatal em seus municípios.

Quando esteve recentemente visitando lideranças de cidades do sertão, o senador dizia que as eleições de 2018 serão parecidas com a de 2006. Naquele ano houve uma disputa entre tres potencial candidatos, Mendonça Filho (DEM), que disputava a reeleição; Humberto Costa (PT) e Eduardo Campos (PSB), os dois últimos candidatos com apoio do então presidente Lula. Humberto Costa, era o provável candidato da oposição que iria para o segundo turno, no entanto, foi disparado contra ele uma artilharia pesada de acusações por conta do escândalo dos sanguessugas. Melhor para Eduardo Campos que ficou com a vaga da oposição e no segundo turno, sendo oficialmente o candidato de Lula e com toda oposição unida e terminou sendo eleito para o primeiro mandato de governador do estado.

Levando em consideração que em 2018 o governo de Pernambuco seja disputado por 4 candidatos: Paulo Câmara (PSB), Armando Monteiro (PTB), Marilia Arraes (PT) e Fernando Bezerra Coelho, este ultimo pode ser o alvo principal de todos os candidatos por conta do envolvimento nas investigações da Operação Lava Jato. Sem falar que o mesmo teria que se explicar sobre as privatizações, ainda enfrentar a fúria dos prefeitos do vale do São Francisco se queixam da ausência da Codevasf. Portanto, Fernando Bezerra Coelho, tem razão quando diz que as eleições de 2018 têm tudo para ser igual às eleições de 2006. A informação é do Blog Didi Galvão.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial