Temer recebeu R$ 31,5 milhões de ‘vantagens’ no ‘quadrilhão’ do PMDB




Presidente é suspeito de participar de organização criminosa

O presidente Michel Temer recebeu R$ 31,5 milhões em benesses por participar de organização criminosa junto a políticos do PMDB que atuaram em negócios da Petrobras, informa relatório conclusivo da Polícia Federal.

De acordo com informações do jornal Estado de S. Paulo, a PF aponta que o presidente recebeu R$ 500 mil por meio do ex-assessor Rodrigo Rocha Loures, R$ 10 milhões da Odebrecht, R$ 20 milhões do contrato PAC SMS da diretoria de Internacional da Petrobras e R$ 1 milhão entregue ao coronel João Baptista Lima Filho, amigo próximo do peemedebista.

Foram indicados pela PF como nomes que participaram da organização criminosa, pela ramificação do PMDB da Câmara: o presidente Michel Temer, os ex-presidentes da Câmara Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves; o ex-ministro Geddel Vieira Lima; e os ministros Moreira Franco e Eliseu Padilha.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial