A trajetória artística do Mestre Assis Calixto é tema de exposição no Sesc Arcoverde




O olhar de um dos artistas mais respeitados da cultura pernambucana é o tema de uma exposição que está em cartaz no Sesc Arcoverde. Assis Calixto, mestre do Coco Raízes de Arcoverde, grupo tradicional desta manifestação artística conhecido em várias partes do mundo, apresenta um trabalho conceitual em que fala sobre a cidade, seus ícones, sua identidade, a história e a estética do povo de Arcoverde na exposição “Assis Calixto – A Certeza e o Brinquedo” que pode ser visitada até 30 de junho de 2018.

A exposição é o resultado de um laboratório de experiências sensoriais que traz ao público esculturas, máscaras e instrumentos musicais produzidos com materiais naturais como troncos de madeira, couro, raízes, estopa e madeira de Mulungu. Além disso, há também vídeos, áudios de músicas autorais na voz do autor e instalações que representam o diálogo entre as atividades do dia a dia do artista com suas inspirações.

Dois espaços proporcionam aos visitantes experiências sensoriais: em um deles, são despertadas as descobertas a partir do som retirado dos tamancos de madeira utilizados na dança do Coco, produzidos pelo Mestre; no outro, ilustrações do Mestre e a possibilidade de o público poder confeccionar um autorretrato questiona o “belo”. Há ainda jogos educativos que transportam o visitante ao universo do artista de forma lúdica.

O Mestre Assis Calixto participará de algumas mediações educativas para contar um pouco de sua trajetória artística, assim como artistas locais e regionais convidados para rodadas de conversas com o Mestre, traçando um diálogo que possibilita desdobramentos e novos olhares.

Para o curador e designer Rodolfo Araújo, a exposição é um retrato importante da representatividade do Mestre Assis Calixto para Arcoverde, nas diversas atividades que exerce como músico, compositor, intérprete, artista plástico, poeta e educador social. “A proposta dessa exposição não é associar Assis Calixto à cidade e nem o inverso, isso ocorre naturalmente. Seu verso compreende o brinquedo popular, esse ato que estimula a imaginação e a criatividade. O lugar outro, onde a brincadeira acumula costumes, representa um povo, contribui na tradição. O Mestre Assis é essa invenção, é uma manifestação. O que cabe na galeria do Sesc Arcoverde é o reconhecimento, um laboratório de experiências sensoriais, educativas e, sobretudo, reflexivas. Calixto nos faz pensar para além destas paredes”, ressalta o curador.

O horário de visitação é das 9h às 12h, das 14h às 17h e das 19h às 22h, de segunda a sexta, no Espaço de Exposições do Sesc Arcoverde, que fica no 2º piso da unidade. O público poderá contar ainda com visitas monitoradas nas segundas, quartas e sextas a partir de janeiro do próximo ano. Escolas, instituições e organizações não-governamentais podem realizar agendamentos pelo telefone (87) 3821-0864.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial