Romero Jucá é chamado de ladrão durante inauguração de teatro


Imagem relacionada

O líder do governo no Senado, senador Romero Jucá (PMDB/RR), voltou  a ser hostilizado em público.  Dessa vez,  Jucá foi vaiado e chamado de ladrão durante a inaguração do teatro municipal de Boa Vista, em Roraima, no sábado (16).

Em novembro passado, Jucá foi hostilizado dentro de um avião pela passageira Rúbia Sagaz, que o questionou sobre áudio revelado pela Operação Lava-Jato, em maio deste ano. No grampo, Jucá sugere um pacto para barrar a operação. 

Entenda
Jucá foi citado nos depoimentos de delação premiada de ex-diretores da empreiteira Odebrecht, no âmbito da Operação Lava-Jato.

Atendendo aos pedidos do Ministério Público, dois inquéritos foram abertos no Supremo Tribunal Federal para investigar exclusivamente Romero Jucá.

 Em um deles, os procuradores sustentam que o  senadorr teria recebido R$ 4 milhões para atuar de acordo com os interesses da Odebrecht no Congresso Nacional, auxiliando a aprovação de uma resolução que reduziria a disputa fiscal entre os estados para o desembarque de mercadorias em portos.

E um segundo inquérito, no qual são citados diversos parlamentares que teriam atuado em favor da empresa no episódio da licitação da Usina Hidrelétrica de Santo Antônio, Jucá teria recebido, segundo o Ministério Público, R$ 10 milhões da empreiteira e da construtora Andrade Gutierrez.

Juntamente com seu filho, Rodrigo de Holanda Menezes Jucá, o senador é alvo de um terceiro inquérito no qual são apontadas irregularidades com o objetivo de a Odebrecht ver aprovada outra legislação favorável a seus interesses. Para isso, o parlamentar teria solicitado doações a seu filho, que concorria ao cargo de vice-governador de Roraima, no valor de R$ 150 mil.

Assista ao vídeo:



Comentários

Anterior Proxima Página inicial