Trump aceita convite de kim Jong-un para reunião



O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, aceitou um convite do líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, para uma reunião sobre a “desnuclearização” da Península Coreana.

O anúncio foi feito na noite desta quinta-feira (8) – sexta-feira no horário de Seul -, pelo conselheiro para Segurança Nacional da Coreia do Sul, Chung Eui-yong, que, no início da semana, chefiara uma missão diplomática em Pyongyang e se reunira pessoalmente com Kim.

Se confirmada, essa será a primeira reunião na história entre um presidente dos Estados Unidos no exercício do cargo e um líder norte-coreano – Bill Clinton chegou a se encontrar com o pai de Kim Jong-un, Kim Jong-il, em 2009, quando já havia deixado o poder.

Em breve pronunciamento à imprensa, Chung disse que o líder norte-coreano propôs se reunir com Trump “o mais rápido possível”, além de ter prometido uma moratória em suas atividades nucleares e balísticas. “O presidente Trump disse que se encontraria com Kim Jong-un em maio, para obter a desnuclearização permanente [da Península]”, acrescentou o conselheiro.

Ele não detalhou onde acontecerá a reunião nem se ela será bilateral ou envolverá também o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, mas a notícia representa um ponto de virada significativo após um ano de ofensas e ameaças de destruição mútua entre Washington e Pyongyang.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial